6.3.17

Kiev e a Eurovisão



Ora bem, Kiev, Eurovisão... e a mim o que me vem à memória é isto, a Ruslana com a sua dança selvagem. Isto sim, é digno de se ver, de se ouvir e de se ficar há espera de mais.

Ontem vi o Festival da Canção, e fiquei tão irritada. É que, a RTP nem disfarçou o seu favoritismo pela canção dos manos Sobral. Se o queriam assim tanto, era escusado a organização do programa. Para isso, escolhiam-no internamente e pronto. Foi rídicula a pontuação dada pelos jurados escolhidos pelo canal televisivo. O público, esse, queria os Viva La Vida, que por sinal também era a minha escolha. E não é a primeira vez que isto acontece. Argh. Eu não consigo ouvir nem metade da canção que este ano irá representar Portugal, não consigo. Ela dá-me sono.

3.3.17

Consegui livrar-me da Zulmira

Quando me mudei para Portugal, um dos meus objectivos a concluir de imediato era trocar de carro. Pelo facto, dele andar com avarias, beber imenso e ter de ir à inspecção até o dia 26 de Novembro. Não me apetecia gastar mais dinheiro nele. Um dia fui a um stand, assim com a intenção de ir apenas ver carros. E não é que o próprio stand estava numa semana special, com preços mais baixos do que o habitual? E não é que me apaixonei logo por um automóvel? Não hesitei. Comprei-o na hora. Novinho em folha. E foi o primeiro Audi A1 Active Kit, Sportback vendido no norte do país. Olarilas! E foi a minha prenda de anos, a mim mesma. Veio para as minhas mãos no dia do meu aniversário. Surpreendi todos que vieram à minha festa dos 30. Eheheh



E assim consegui livrar-me da Zulmira, dando-a como troca. Este, agora, é o Super-Braga. Em pouco mais de três meses já fiz 4 mil kilómetros. O balanço é positivo.

1.3.17

Balanço em letras de música # 6

Em Janeiro - Eu não perco a esperança. Espero a bonança. E nela avança o mesmo... amor.

Em Fevereiro - He's so tall, and handsome as hell. He's so bad but he does it so well. I can see the end as it begins, my one condition is... say you'll remember me.

Em Março - Cause all of me loves all of you, love your curves and all your edges, all your perfect imperfactions.

Em Abril - E então eu, sou um perdido e um achado, tu às vezes pões de lado
mas queres, e então eu, penso em ti todos os dias, mas não sei se penso mais do que pedes.

Em Maio - We were walking on moonlight, and you pulled me close
split second and you disappeared and then I was all alone.

Em Junho - You know you make my world light up, when I was down, when I was hurt, you came to lift me up, life is a drink, and love's a drug.

Em Julho - Lo que te encantó de mí ya no te hace tan feliz,
todo giró, qué te pasó, ya no doy luz en tu jardín como antes.
 

Em Agosto - Puedo ser feliz, caminando relajada entre la gente, yo te quiero así y me gustas porque eres diferente.

Em Setembro - Dime cómo te mira, dime, sé que no, sé que no,
sé que solo, sé que ya no soy oy oy oy.

Em Outubro - Ama-me, toca-me, beija-me, abraça-me... vamos fugir.

Em Novembro - Não consigo libertar-me de ti, és o livro mais lindo que li,
vou ficar no meu canto à espera, que olhes, à espera que olhes para mim.

Em Dezembro - Eu não quero abraços de outros abraços,
não quero seus pés em outros passos... porque yo quiero que volvamos a intentarlo.

27.2.17

E da barracada dos Óscares?

A Scarlett Johansson é tão bonita.
by Reuters/mario Anzuon

Fui convidada para ver o Moonlight ao cinema na noite de ontem. Uma sessão designada aos Óscares. E fui. Com direito a pipocas e tudo. E... no fim, saí da sala um pouco desiludida. Um final estranho, mas totalmente compreensível. E bastou. Ganharam o prémio de melhor filme. Ainda não o vi o La La Land mas espero vê-lo em breve. Porque eu gosto de musicais. Um filme que vi e que ao meu ver era digno de levar o troféu para casa, era o Herói de Hacksaw Ridge. Uma bruta realização.

11.2.17

Apeteceu-me

Publicar um texto, um desabafo meu, um sentimento que estava nos meus rascunhos há quase um ano. Só porque sim. Querem ler? Aqui.

9.2.17

Eu estive lá

Eu vivi a final da Taça CTT, no Algarve. Não ganhámos, é certo. Mas só perde quem lá está. Obrigada ao Braga por levar-me a novos estádios, por fazer-me sentir emoções, por mais uma final no meu livro de experiências desfrutadas.

27.1.17

Algarve, I'm coming!

Rumo à minha quinta final com o Braga. E isto em seis anos. 1 Liga Europa, 2 Taças de Portugal e 2 Taças da Liga. Não vencemos todas, mas nós conseguimos lá chegar. Não é de pequenos, é de grandes. Parabéns ao meu clube, pelo feito!

Duas equipas minhotas vão ter de jogar no Estádio do Algarve, no domingo à noite. Má organização por parte da Liga. Saiu-lhes o tiro pela culatra, foi o que foi. Nenhum dito grande, nenhum clube do Sul.